Visitantes
Contador de visitas

MONOGRAFIA APROVADA DIA 30/10/2019

REINALDO DE JESUS CUNHA

NÃO SOU INDIO SOU GUARANI
 E
A LUTA NATURAL CONTRA O ESTADO

 Monografia apresentada no Curso de Direito Ambiental da FEUDUC – Duque de Caxias, como requisito parcial à obtenção do Título de pós-graduado em Direito Ambiental.

Professor Orientador: Mestre MILTON TRAJANO DE OLIVEIRA

 
Resultado:  Aprovada em  30/ 10 /2019 - Faculdade    de Filosofia, Ciências   e Letras de Duque   de Caxias (FFCLDC), FEUDUC- Fundação Duque de Caxias.

 MILTON TRAJANO DE OLIVEIRA
    Mestre em Educação

LINk DA MONOGRAFIA

XXVII SEMINÁRIO DOS ESTUDANTES DO PPGF - IFCS-UFRJ

Nesta segunda-feira (21/10), Reinaldo de Jesus Cunha, estará no XXVII seminário do IFCS - UFRJ, falando sobre seu texto "NÃO SOU ÍNDIO, SOU GUARANI".

Clique aqui e confira a programação de segunda-feira

Veja a programação completa do evento

ELEIÇÃO DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Presidente da Associação Universitária Latino Americana, conselheiro do CEDIND - Conselho Estadual dos Direitos Indígenas, é candidato à Ouvidor da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro. Uma das principais propostas: é articulação com a Sociedade Civil Organizada, para o encaminhamento das demandas ao Poder Judiciário, além do Plantão descentralizado.

Propostas para Ouvidor Externo da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro. Eleição dia 18 outubro de 2019 – Marechal Câmara de 9 às 17h - Leia as propostas

Requerimento de nulidade SEI_DPGERJ - 0305492 - Despacho SEI_DPGERJ - 0305741 - Despacho 2
Ata da eleição de Ouvidor-Geral Biênio 2020/2021 Listagem de candidaturas da eleição de Ouvidor Geral Biênio 2020/2021
Sociedade participa de votação para Ouvidoria Externa da DP-RJ

NÃO SOU ÍNDIO, SOU GUARANI & A Luta Natural Contra o Estado

Este trabalho “escrito na casca da arvore”. É o resultado do apanhado sobre o lugar de fala indígena dentro do universo guarani em contraposição a Juruá, colonizador branco. O Tema: “Não sou índio, Sou Guarani”, foi pautado após entrevista com o Pajé/Cacique ( acende fogo ) de nome ( branco ) Augustinho da Silva, (99), que na oportunidade da participação da Assembleia Ordinária do CEDIND/Conselho Estadual dos Direitos Indígenas RJ, em Paraty, (27/06/19) nos concedeu gentilmente a entrevista, onde teceu comentários falando da natureza viva e do universo cosmológico/guarani; A relação com os parentes indígenas guaranis; A dificuldade de Livre Circulação do Povo Guarani e animais” no território de Juruá. LEIA + | Relatório da ABA 29 e 30 de agosto de 2019

TROCA DE SABERES - VIÇOSA-MG - JULHO 2019

Farinhada é junto que vamos - UFV - XI Troca de Saberes 2019

Reexistência e Ressurgência Puri - Troca de Saberes - 15 07 2019

A Sociedade Indígena e Não indígena, recebeu dia 30/04/19, às 17:h, no Centro de Artes da UFF, na Rua Miguel de Frias – N.9, Icaraí em Niterói, Davi Kopenawa. Kopenawa é pajé e lider espiritual e presidente da Associação Indígena yanomami. O evento Brasil a Margem - Teko Porã: Cosmovisão e Expressividades Indígenas, organizado pela UUF. Reuniu nos dias 24 a 30 de Abril, diversas lideranças indígenas e não indígenas; A comunidade acadêmica e estudantes. No saguão do Centro de Artes, Foi disponibilizado aos visitantes: exposição de fotografias indígenas. Segundo os organizadores da Conferencia Ipa Theã One: Flexa para o coração da sociedade não indígena. LEIA +

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO LICENCIATURA
EM EDUCAÇÃO DO CAMPO CIÊNCIAS DA NATUREZA

Trajetória Escolar: A minha trajetória escolar, começou na escola pública, na Escola Bahia, no Complexo da Maré. Pois, meu pai por ser marinheiro, veio para o Rio de Janeiro, onde fiquei com seus familiares. Estudei o Segundo Grau em escola privada, Instituto Daltro, hoje extinto. Em face de ter que comprovar em D.O, a publicação de formado, e para dirigir duvidas para formação da Graduação: Fiz o ENCEJA, para a conclusão do Segundo Grau. Graduei-me na UVA (Universidade Veiga de Almeida) na TIJUCA, Rio de Janeiro em DIREITO. Fiz Especialização em Ciências Sociais e Religião, pela FUEDUC = Duque de Caxias. E Cursei outras pós-graduações, na COPPE-UFRJ – MBE Ambiental, Docência de Ensino Superior e Comunicação Empresarial, na AVM-CANDIDO MENDES, e Direito Ambiental na FEUDUC. LEIA +

A ÉTICA DA FILOSOFIA KEMÉTICA EM MAAT, E INTERCESSÃO DA COSMOLOGIA INDÍGENA DE XAPIRI NA ALDEIA MARACANÃ.

Aldeia Maracanã: Em plena selva de pedra vertical, em terreno valioso, um antigo museu do índio, em ruínas espera para ser demolido ou reconstruído pelas autoridades competentes. LEIA + (Arquivo em PDF)

ANCESTRALIDADE DEGENERADA EM LIXO URBABNO
Ÿ ALDEIA MARACANÃ

Em matéria dada ao Jornal O Dia, na coluna da jornalista Beatriz Peres, em 04/01/19. O Deputado estadual Rodrigo Amorim, “diz que respeita Indígenas, mas é contra a esquerda”. E continua: “... Se eles estão preocupados que vão para Bolívia”, disse. Penso que o Deputado Amorim é daqueles que apita e faz o gol ao mesmo tempo. Traduzindo: executa e faz as lei ao mesmo tempo, uma espécie de faz tudo, e nada faz. Ao dizer que vai fiscalizar o Lixo da Aldeia Maracanã e ao mesmo tempo, desmerece seus pares no legislativo é no mínimo uma contradição. LEIA +
Fomos surpreendidos com a declaração do Deputado Estadual eleito, Rodrigo Amorim (PSL) que afirmou a imprensa: “que o terreno de 14,3 mil metros quadrados é um “lixo urbano” e que é necessária uma “faxina” no local para “restaurar a ordem”. Prossegue ainda na entrevista, dizendo: “E é logo em um dos trechos mais importantes sob o ponto de vista logístico, numa área que liga a Zona Norte à Zona Sul, bem do lado do Maracanã”. LEIA +

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO ESTADUAL DOS DIREITOS
INDÍGENAS DO RIO DE JANEIRO - CEDIND/RJ

Art. 1º - O Conselho Estadual dos Direitos Indígenas, doravante denominado CEDIND/RJ, instituído pelo Decreto Estadual nº 46.218, de 11 de janeiro de 2018 é um órgão colegiado permanente e de caráter consultivo no âmbito e sob a coordenação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos do Rio de Janeiro (SEDHMI)
e será regido pelo presente Regimento Interno.
Página 01 - Página 02 - Página 03

NOTÍCIAS

Reflexão de Reinaldo de Jesus Cunha sobre momento atual do País

Vivemos em um momento singular! O homem branco “presidente” vomita a violência e o racismo explícito sem meias verdades. LEIA +

Após declarar que Aldeia Maracanã 'é um lixo', Rodrigo Amorim diz que respeita indígenas

Rodrigo Amorim (PSL), disse que vai usar seu mandato na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) para intervir na Aldeia Maracanã LEIA +

PRIMEIRA CARAVANA QUILOMBOLA DA ZONA DA MATA MINEIRA

A Caravana aconteceu entre os dias 26, 27 e 28 de setembro tendo como foco a tradicional Festa do Rosário que acontece em Airões. Outras Caravanas acontecerão posteriormente seguindo o calendário das festas do povo negro e camponês da região. LEIA +

Caravana Quilombola da Zona da Mata Mineira 26, 27 e 28 de Setembro 2018 - Marilda Teles

Seu Antônio 101 anos de Ancestralidade - Caravana Quilombola de 26 a 29 Setembro 2018

Educação Quilombola - Mariza Gomes - 26 a 29 Setembro 2018

Dona Maria - Caravana Quilombola de 26 a 29 de Setembro 2018

ONTOLÓGICA DO SUJEITO - PROFESSORA KATIÚSCIA RIBEIRO

NOTÍCIAS

Willer Barbosa - Pluriversitária Transição - UFV

Vivemos em nosso país uma grave ameaça de retrocesso colonial. Uma ditadura estatal institucional toma forma e precisa ser enfrentada com coragem! Muito embora o quadro eleitoral nacional em breve se redefina. LEIA +

A favelização da Amazônia

“O Brasil não sabe o que fazer com a Amazônia , essa é a verdade; ele é muito constrangido a não destruí-la, porque sofre uma pressão da comunidade internacional, dada a importância da Amazônia para regulação. LEIA + .

O grito silencioso de Davi Kopenawa e dos Yanomamis nas “peles de papel”.

Ao longo de praticamente 518 anos, a serem completados em três dias, o Brasil testemunhou o sistemático processo de extermínio das populações ameríndias , empreendendo as mais diversas táticas de violência . Inclusive o chamado “ dia do índio”, recordado anualmente nesta data, 19 de abril, é parte dessa dinâmica. LEIA +

'A Queda do Céu' - O incomparável olhar Yanomami de Davi Kopenawa.

A imponente obra A queda do céu (São Paulo: Companhia das Letras, 2015), com quase 800 páginas, escrita em parceria entre o xamã Yanomami Davi Kopenawa e o antropólogo francês Bruce Albert , converteu-se em um dos grandes livros de nosso tempo. LEIA +
.

A existência para além do economicismo destrutivo e desenfreado. Entrevista especial com Daniel Munduruku

O universo – ou melhor dizendo, o cosmo – ameríndio é de uma complexidade e multiplicidade tão grande que descrevê-lo foge da possibilidade do real. Esse olhar mira os desafios contemporâneos na direção de propor uma resistência baseada, também, no questionamento sistemático das formas de vida economicistas. LEIA +
A Queda do Céu. Palavras de um Xamã Yanomami. Assista a entrevista completa no vídeo abaixo dieto do youtube

Ao longo de mais de duas horas, Julie Dorrico destrinchou a obra A Queda do Céu. Palavras de um Xamã Yanomami (São Paulo: Companhia das Letras, 2015), escrita por Davi Kopenawa e Bruce Albert , à luz de teoria literária. “Davi Kopenawa não precisava sair de sua aldeia se não houvessem projetos que devastassem a floresta que ele vive.

TROCA DE SABERES

Sebastião Farinhada - X Troca de Saberes - UFV - 13 a 17 de Julho de 2018

Rita da Barquinha - X Troca de Saberes UFV - 13 a 17 de Julho

Caçador Coletor - Felipe Simas - 8 Troca de Saberes UFV - 13 a 17 de Julho de 2018

Ananda Deva - É dia de festa - X Troca de Saberes - UFV - 13 a 17 de Julho de 2018

ENCONTRO NACIONAL DE AGROECOLOGIA - IV ENA

Boas Vindas ao IV ENA

Djalma Januário - IV ENA

Shirley Krenak - Territórios Indígenas - IV ENA

Daua Puri - X Troca de Saberes - UFV

-- MATRIZES FESTIVAL -- ----------- -------- SOLENIDADE DE POSSE DA ABI

Festival Matrizes em Brasília DF

Solenidade de Posse do Conselho na ABI

-- CURSO ÁFRICA UFRJ

Curso África na UFRJ - Diáspora UEAD UFRJ

Foco na discussão sobre diferentes estados

O Curso África na UFRJ, em parceria com União dos Estudantes Africanos e da Diáspora UEAD UFRJ, teve início no mês de março com previsão de termino em Julho de 2018. LEIA +
“O foco é a discussão sobre diferentes estados e identidades que foram se construindo em diversos lugares e períodos históricos” LEIA +

SOLENIDADE DE POSSE ABI

Solenidade de Posse Conselho Deliberativo da ABI

Na ocasião o Jornalista o (Luiz Carlos Azêdo, do Correio Braziliense, foi eleito presidente do Conselho, além dos secretários: 1º secretário da mesa Raul Silvestre e 2º secretário Elio Maccaferri. LEIA +

ABI elegeu Conselheiros para 2018/2021

O Presidente da ASFUNRIO (Associação dos Servidores da SMDS e Fundo Rio) e da AULA (Associação Universitária Latino Americana), foi eleito Conselheiro na chapa Vladimir Herzog, mandato 2018-2021. Documentáros ASFUNRIO AULA LEIA +

CEDIND

Conselho Estadual dos Direitos Indígenas

Solenidade de posse do Conselho Estadual dos Direitos Indígenas - CEDIND , realizado no dia 17/05/2018, Plenário José Ribeiro de Castro Filho, sito à Avenida Marechal Floriano, 210 – 6º andar , na sede da CAARJ. LEIA +

Artigo - Povos Originários

A religiosidade dos nossos ancestrais originários da África, primeiros habitantes, é traço marcante do estudo da religiosidade do povo brasileiro, em particular dos primeiros habitantes que fundaram a Cidade. LEIA +

INDÍGENAS

Palestra

Palestra do Professor Reinaldo de Jesus Cunha especialista em Ciências Sociais e Religião sobre Indiginismo em Caxias. LEIA +

Esquecimento dos Povos Indígenas

Esquecimento dos Povos Indíenas e proposital. LEIA +
Não é privilégio, é dívida histórica, diz Professora indígena sobre demarcação de Terra no Brasil LEIA +

SEMANA ACADÊMICA NA FEUDUC - DUQUE DE CAXIAS

2ª SEMEA - SEMANA DE ESTUDOS AMAZÔNICOS

Direitos Socioambientais na Amazônia

Mulheres indígenas, participação comunitária

CONTRA O RACISMO RELIGIOSO - PUC RIO

Puc-Rio - Palestra

Puc-Rio - Palestra

11ª CONFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DO CMAS-RJ

1ª parte

2ª parte

3ª parte

EDUCADOR NARRADOR

Uma trajetoria pela palavra e pela escuta

Aline Cântia Corrêa Miguel, em seu estudo sobre a Trajetoria pela Palavra e Pela Escuta, aprofundou o pensar, o encontro entre o educador e o narrador que se constitui sobre a palavra e a escuta; de como aprender essa arte em contexto cultural. LEIA +

Uma trajetoria pela palavra e pela escuta

Para Aline Cântia, o ato de Narrar conhecimentos cria um ciclo de aprendizagens: “Aprende quem escuta; quem narra; quem escreve; quem Lê; pelos ritmos; lentidões e pausa da palavra; pelas conversas fecundas entre: a educadora; narradora

PROFESSOR - WILLER BARBOSA

Entrevista com Willer Araújo Barbosa na UFF

Entrevista com Willer Araújo Barbosa na UFV

9ª TROCA DE SABERES

RESSURGÊNCIA PURI

Grau de Mestre na UFV

A Tese defendida por Melissa apresentou aspectos da Diáspora Multiétnica do Brasil, com suas desigualdades sociais, “onde o tratamento aos povos originários e seus descendentes são injustos devido à dificuldade da reafirmação da sua identidade. LEIA +

Dauá Puri - Ressurgência Puri

Re-existência e Ressurgência Indígena

Cultura Indígena na Fundição Progresso

SEMINÁRIO - ALUNOS DA COPPE/UFRJ

1ª Parte

2ª Parte

ECI - JORNADA ESPORTIVA E CULTURAL INDÍGENA EM MARICA-RJ

REINALDO CUNHA

Fé, requisito ideológico para religião, versus Estado Ateu, 2015

Monografia (Pós-Graduação) FEUDUC e Faculdade de Filosofia e Letras de Duque de Caxias Pós-Graduação: Ciências Sociais e Religião. LEIA +

Monografia aprovada na Veiga de Almeira no curso de Bacharel em Direito

O Trabalho de Formação Acadêmica (TCC) aborda o tema: A Ficha Limpa e o Jogo Sujo - Análise da Nova Lei de Inelegibilidade - LC 135/2010. LEIA +

II Seminário de Pesquisa do CEPEA - 06/12/2014.
Reinaldo Cunha fala sobre a Lei da Ficha Limpa

A Campanha pela Moralização na Política no Brasil, organizada pelo (MCCE) Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral e (AMB) Associação dos Magistrados do Brasil), mobilizou milhares de eleitores, representantes da sociedade civil organizada e voluntários na coleta de assinaturas objetivando excluir da representação parlamentar os “Fichas Sujas” na política. LEIA +

Ficha Limpa e o Jogo Sujo do Poder c Princípio da Presunção da incência

Escolhemos o tema Ficha Limpa e o Jogo Sujo, em face às mudanças no cenário político eleitoral, onde a sociedade cobra maior transparência dos partidos políticos e dos próprios políticos. Após intensa mobilização nacional e coleta de assinaturas que redundou em 1,6 milhão meio de assinaturas e mais de 2,5 milhões de assinaturas virtuais, pedindo a aprovação da Lei da Ficha Limpa. LEIA +

 

Copyright© 2006 / 2018 - AULA - AssOciAçãO UniVeRsiTáriA LaTinO AmeRiCaNa
Visualização Mínima 800x600 melhor visualizado em 1024x768
Web Designer: Leonardo Lopes